Perguntas Frequentes

  • O que é o CDS?

    O Centro de Desenvolvimento Sustentável – CDS é uma unidade permanente de ensino, pesquisa e extensão da Universidade de Brasília, criado em 1995.

  • O que é o PPG-CDS?

    O Centro de Desenvolvimento Sustentável – CDS mantém o Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Sustentável – o PPG-CDS, cujo funcionamento começou em 1996.

  • Quais são os cursos oferecidos pelo PPG-CDS?

    O PPG-CDS oferece dois cursos acadêmicos de pós-graduação (estrito senso):

    (1) Doutorado em Desenvolvimento Sustentável, área de concentração Política e Gestão Ambiental (primeira turma admitida em 1996);

    (2) Mestrado Acadêmico em Desenvolvimento Sustentável, área de concentração Política e Gestão Ambiental (primeira turma admitida em 1998).

  • O que é o MESPT?

    O MESPT é um mestrado profissionl (Mestrado Profissional em Sustentabilidade junto a Povos e Territórios Tradicionais). O curso visa à formação de profissionais para o desenvolvimento de pesquisas e intervenções sociais, com base no diálogo de saberes (científicos e tradicionais) e em prol do exercício de direitos, do fortalecimento de processos autogestionários da vida, do território e do meio ambiente, da valorização da sociobiodiversidade e salvaguarda do patrimônio cultural (material e imaterial) de povos indígenas, quilombolas e demais comunidades tradicionais.

  • O CDS tem um curso de graduação?

    Sim. O Curso de Graduação de Ciências Ambientais da UnB, criado em 2009, é gerido por um consórcio de unidades da UnB, incluindo, além do CDS, o Instituto de Química, o Instituto de Geociências, o Instituto de Biologia e o departamento de Economia.

  • O que é o pós-doutorado?

    Pós-doutorado é um estágio de trabalho, no qual o pesquisador se engaja em tempo integral em um ou mais projetos de pesquisa. Não é uma atividade docente, mas eventualmente os pós-docs podem dar aulas.

    Os pós-docs tipicamente são recém-doutores que não possuem vínculo empregatício. Professores e pesquisadores vinculados a outras instituições que vêm passar um período de trabalho no CDS são professores ou pesquisadores visitantes.

  • Existe diploma de pós-doc?

    Não, por não se tratar de um título acadêmico. Após cumprir o estágio pós-doutoral, contudo, o pesquisador recebe um certificado de que cumpriu o estágio.

  • O pós-doc precisa ser bolsista?

    Não necessariamente, mas precisa ter dedicação integral às suas atividades no CDS. Na prática, isso implica que ele ou é bolsista ou é voluntário, caso mais raro.

  • Como obtenho uma bolsa de pós-doc?

    Todo programa de pós-graduação tem ao menos uma cota institucional de bolsa pós-doc do programa Capes/PNPD (http://www.capes.gov.br/bolsas/bolsas-no-pais/pnpd-capes). Quando disponível, essa bolsa é oferecida por meio de edital específico, de acordo com as prioridades estabelecidas pelo Colegiado do PPG-CDS. Além disso, qualquer professor de pós-graduação pode pedir bolsas de pós-doc diretamente ao CNPq, apresentando projeto específico (http://cnpq.br/apresentacao13″>http://cnpq.br/apresentacao13). Eventualmente, projetos financiados por outras instituições incluem cotas de bolsa pós-doc, que são alocadas pelos coordenadores dos projetos.

  • O ingresso no mestrado ou no doutorado implica a obtenção automática de uma bolsa?

    Não. O PPG-CDS dispõe de um número limitado de bolsas, que são distribuídas de acordo com o desempenho dos alunos no processo seletivo.

  • Posso receber uma bolsa se estiver trabalhando?

    Não. Tanto a Capes quanto o CNPq vetam o acúmulo de rendimentos. Em casos excepcionais, o aluno que já é bolsista poderá aceitar uma oferta de emprego remunerado caso o trabalho esteja alinhado com seu projeto de pesquisa. Neste caso, o aluno tem que fazer uma solicitação formal que deverá ser aprovada tanto por seu orientador quanto pela Comissão de Pós. Usualmente isso só acontece quando não há alunos na fila de espera por uma bolsa.

  • Quais as obrigações do bolsista?

    Bolsistas devem ter dedicação exclusiva e manter um ótimo desempenho acadêmico. O bolsista de doutorado têm também que realizar dois semestres de Estágio de Docência em disciplinas da graduação. Os estágios docentes de alunos do PPG-CDS poderão ser feitos nas diversas disciplinas de graduação que a UnB oferece. Mestrandos e doutorandos que sejam comprovadamente professores universitários estão dispensados da obrigatoriedade do estágio, mas podem se candidatar a realizá-lo, se assim o desejarem.

  • Preciso ter diploma de mestrado para ingressar no doutorado?

    Não necessariamente. Os editais de seleção têm critérios específicos que permitem o ingresso direto no doutorado.

  • O aluno que faz mestrado no PPG-CDS e quer fazer doutorado no programa precisa passar pelo processo seletivo regular?

    Não necessariamente. A critério do Colegiado do PPG-CDS, até duas vagas anuais da turma de doutorado são reservadas para alunos do mestrado. Há, contudo, um processo específico para a seleção desses alunos. Aqueles selecionados têm que defender usas dissertações antes de ingressar no doutorado e têm seus prazos reduzidos em um semestre para o mestrado e um semestre para o doutorado.

  • Quero fazer parte dos meus estudos no exterior, é possível?

    Sim. Isso é possível de duas maneiras: 1) em cotutela com outra universidade – neste caso, o aluno terá dois diplomas, um da UnB e outro da universidade estrangeira. A cotutela exige um acordo específico para cada aluno, que deverá seguir os requerimentos contidos no regulamento do PPG-CDS quanto a prazos, créditos e disciplinas obrigatórias. 2) no caso do doutorado, ainda é possível realizar um estágio doutoral no exterior. Normalmente, esse estágio é financiado pela Capes, por meio das bolsas PDSE, conhecidas como bolsas-sanduíches. A disponibilidade das bolsas não é garantida e depende das alocações orçamentárias anais da Capes.

  • O PPG-CDS aceita alunos especiais?

    Sim. Todos os portadores de diplomas de graduação e de mestrado podem se candidatar à condição de aluno especial do PPG-CDS, no início de cada semestre letivo. O período de inscrição para a seleção de alunos especiais é em geral limitado aos dois primeiros dias de cada semestre letivo, de acordo com o Calendário Acadêmico da UnB. A cada semestre é aberto um número limitado de vagas para alunos especiais em algumas disciplinas oferecidas pelo PPG-CDS. Cada docente é responsável por abrir vagas para alunos especiais nas suas disciplinas e por selecionar os candidatos que cursarão as suas disciplinas como alunos especiais, empregando os critérios que considerar mais apropriados. Nenhum professor é obrigado a abrir vagas para alunos especiais, nem a preencher todas as vagas que abra. Disciplinas cursadas na condição de aluno especial não são contabilizadas no processo seletivo de alunos regulares.

  • Se eu ingressar como aluno regular do PPG-CDS, por aprovação no processo seletivo anual, posso aproveitar os créditos obtidos como aluno especial?

    Sim. Estes créditos são aproveitados por meio do preenchimento de um formulário próprio retirado na Secretaria do PPG-CDS – mas o aproveitamento tem um limite máximo de 50% das disciplinas optativas que terão de ser cursadas. No caso de disciplinas cursadas como aluno especial fora do PPG-CDS, o aproveitamento dos créditos dependerá da análise (feita pela Coordenação de Pós-Graduação e pelo orientador do requerente) das ementas das disciplinas e da sua compatibilidade com as ementas das disciplinas do PPG-CDS.

  • O MESPT é um curso à distância?

    O MESPT é um curso semipresencial, com carga horária de 420 horas e duração de 24 meses. As atividades presenciais são realizadas nas instalações da Universidade de Brasília (nos campi Darcy Ribeiro e Planaltina) e distribuídas em 7 momentos presenciais, com variação de 1 a 5 semanas. Os períodos mais longos de permanência na UnB são

  • Quais são as linhas de pesquisa do MESPT?

    Atualmente, as linhas de pesquisa do MESPT são as seguintes:

    a) Gestão Territorial e Ambiental;

    b) Educação Intercultural para a Sustentabilidade;

    c) Produção Sustentável e Segurança Alimentar.

  • O MESPT oferece bolsas para estudantes?

    O MESPT não oferece garantia de bolsas para quaisquer candidato(a)s, desde a sua terceira edição, iniciada em 2016.

  • Qual é a diferença entre Mestrado Profissional e o mestrado acadêmico do CDS?

    O Mestrado Profissional em Sustentabilidade junto a Povos e Terras Tradicionais (MESPT) é um curso específico, voltado para a formação, exclusivamente, de profissionais (indígenas, quilombolas e outros sujeitos sem marcadores de diferença étnica) que já atuam no mercado de trabalho, em órgãos públicos, empresas ou organizações da sociedade civil (de assessoria ou base comunitária) e têm o interesse de refletir sobre a sua prática profissional e potencializar suas intervenções em benefício de povos e territórios tradicionais. Por isso, todo(a) candidato(a) ao curso deve comprovar seu vínculo de trabalho (e não necessariamente vínculo empregatício) com órgão de governo, empresa ou organização não governamental.

    Do ponto de vista metodológico, o curso também tem especificidades, porque baseia-se no diálogo de saberes (acadêmicos e tradicionais). Por isso, as turmas de estudantes são multiétnicas, bem como o corpo docente, que integra professore(a)s indígenas e quilombolas, dentre outro(a)s.

  • Qual o custo do MESPT?

    O MESPT é um curso gratuito, oferecido pela Universidade de Brasília (UnB). A sua realização não envolve o pagamento de qualquer taxa ou mensalidade por parte do(a) estudante.

  • São abertas vagas para aluno(a)s especiais nas disciplinas do MESPT?

    O MESPT oferece vagas para aluno(a)s especiais em suas disciplinas optativas regularmente. As disciplinas e orientações gerais para interessado(a)s nas vagas para aluno(a)s especiais são divulgadas no site .