Mestrado Acadêmico e Doutorado

O Programa de Pós-Graduação stricto sensu em Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília (PPG-CDS) foi criado em dezembro de 1995, como Curso de Doutorado em Meio Ambiente e Desenvolvimento, com área de concentração em Política e Gestão Ambiental, e com foco de pesquisa nos biomas Cerrado e Amazônia. Com a criação do curso de Mestrado, em 1998, o programa passou a se chamar Desenvolvimento Sustentável. Ele formou até hoje 196 doutores e 507 mestres.

O PPG-CDS tem três linhas de pesquisa que contemplam os principais aspectos envolvidos na definição de sua área de concentração:

“Políticas Públicas, Cultura e Sustentabilidade”: compreende o estudo do conjunto de atividades voltadas à formulação, implementação e avaliação de políticas que convergem para o desenvolvimento sustentável. Engloba igualmente a abordagem da dimensão cultural, como componente indissociável da sustentabilidade;

ii) “Tecnologia, Consumo e Sustentabilidade”: visa o estudo das relações, no processo de desenvolvimento, entre as dimensões científica, tecnológica e de inovação e a sustentabilidade, considerando também o impacto dos novos padrões de produção e consumo sobre a sociedade e a natureza e;

iii) “Território, Meio Ambiente e Sociedade”: trata de como as sociedades configuram os territórios e o meio ambiente e como as atividades e as condições de vida são afetadas por esse processo, em diferentes escalas e sob modos de regulação próprios.

Confira abaixo o regulamento do PPG-CDS:

http://cdsunb.org/wp-content/uploads/2017/07/Regulamento-.pdf

 

Mestrado Acadêmico

O Mestrado Acadêmico tem por objetivo promover a formação inicial de docentes e pesquisadores e gestores e executores de programas públicos e privados de desenvolvimento sustentável.

Como parte das exigências curriculares para completarem os seus cursos, os alunos do Mestrado deverão ser aprovados em disciplinas correspondentes a 24 (vinte e quatro) créditos. A integralização dos créditos se dá da seguinte forma: duas disciplinas obrigatórias, no total de 8 (oito) créditos; disciplinas optativas no total de, pelo menos, 16 (dezesseis) créditos. As duas disciplinas obrigatórias são; 1) Fundamentos do Desenvolvimento Sustentável; 2) Seminário de Dissertação.

Os alunos precisam completar os 24 créditos para se qualificar, além de ter que cursar e ser aprovados no seminário. É nessa disciplina que eles desenvolvem os seus projetos de dissertação.

Tanto o Seminário de Dissertação (mestrado) quanto o Seminário de Integração (doutorado) são ministrados por dois professores, normalmente com formações acadêmicas distintaas. Além dos professores, os orientadores participam ativamente da elaboração dos projetos distintas. Nas duas disciplinas são oferecidas também algumas oficinas metodológicas, de acordo com as necessidades identificadas pelos professores.

Alunos

Disciplinas

Doutorado

O Curso de Doutorado destina-se a formar profissionais de alto nível em Desenvolvimento Sustentável, atuantes, de forma interdisciplinar, como pesquisadores autônomos, docentes em cursos de graduação e pós-graduação e gestores e executores de programas públicos e privados de desenvolvimento sustentável.

Como parte das exigências curriculares para completarem os seus cursos, os alunos do Curso de Doutorado deverão ser aprovados em disciplinas correspondentes a, pelo menos, 30 (trinta) créditos. A integralização dos créditos se dará da seguinte forma: três disciplinas obrigatórias, no total de 12 (doze) créditos; disciplinas optativas no total de, pelo menos, 18 (dezoito) créditos.

As disciplinas obrigatórias são: 1) Socioeconomia do Meio Ambiente; 2) Ciência e Gestão da Sustentabilidade; 3) Seminário de Integração. O seminário é uma disciplina na qual os alunos se dedicam exclusivamente a desenvolver os seus projetos de tese. Ele é um requisito para a qualificação.

Os alunos precisam completar 24 créditos dos 30 créditos para fazer o exame de qualificação, o que deve ocorrer até o final do quarto semestre. O programa estabelece ainda como pré-requisito pra a defesa da tese uma pré-defesa, que tem que ser realizada com pelos menos trinta dias de antecedência ao prazo final de entrega dos trabalhos.

Essa etapa ajuda a assegurar a qualidade do trabalho final que será enviado aos membros externos, além de reduzir os atrasos na estrega das teses.

Alunos

Disciplinas

Docentes